terça-feira, 31 de julho de 2012

Dedicação ao Serviço do Mestre!


Grandes e admiráveis são as Tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os Teus caminhos, ó Rei das nações! Quem não temerá e não glorificará o Teu nome, ó Senhor? Pois só Tu és santo; por isso, todas as nações virão e adorarão diante de Ti. Apocalipse 15:3, 4



Deus agirá sobre homens de posição humilde para proclamar a mensagem da verdade presente. Muitos desses estarão correndo para cá e para lá, direcionados pelo Espírito de Deus a levar a luz aos que estão em trevas. A verdade será como um fogo a arder-lhes nos ossos, enchendo-os de um fervoroso desejo de iluminar aqueles que estão em trevas. Muitos, mesmo entre os iletrados, proclamarão a Palavra do Senhor. Crianças serão impelidas pelo Espírito Santo a sair e anunciar a mensagem do Céu. O Espírito será derramado sobre aqueles que se submeterem a Suas incitações. Sacudindo os antiquados regulamentos e movimentos cautelosos dos homens, se unirão ao exército do Senhor.
No futuro, homens de vida simples serão impressionados pelo Espírito do Senhor a deixar seu emprego para se dedicar à proclamação da última mensagem de misericórdia. Tão rápido quanto possível, estarão preparados para esse trabalho, e o êxito vai coroar seus esforços. Cooperam com as agências do Céu; porque estão dispostos a gastar-se completamente no serviço do Mestre. Ninguém está autorizado a impedir esses obreiros. Serão abençoados por Deus na proclamação da grande comissão. Nenhuma palavra de reprovação deve ser dirigida contra esses que semeiam a semente do evangelho nos lugares mais difíceis.
As melhores coisas da vida – simplicidade, verdade, pureza e imaculada integridade – não podem ser compradas ou vendidas; são de graça [...]
Obreiros humildes que não confiam na sua própria força, mas que trabalham com simplicidade, confiando sempre em Deus, irão compartilhar o regozijo do Salvador. Suas perseverantes orações atrairão pessoas à cruz. Cooperando com eles, no esforço de sacrifício próprio, Jesus opera sobre os corações, produzindo milagres de conversão. Homens e mulheres se reunirão na igreja para a adoração Casas de oração serão edificadas, e escolas estabelecidas. O coração dos obreiros se encherá de regozijo ao verem a salvação de Deus (T7, p. 26-28).

segunda-feira, 30 de julho de 2012

"Estude as Palavras de Cristo"


Porque a lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo. João 1:17



Jesus era a luz do mundo. Ele veio de Deus com uma mensagem de esperança e salvação para os filhos caídos de Adão. Se tão-somente homens e mulheres O receberem como seu Salvador pessoal, Ele prometeu restaurá-los à imagem de Deus e redimir todos que se houverem perdido pelo pecado. Ele apresentou aos seres humanos a verdade, sem nenhum filete de erro entrelaçado. Quando ensinava, Suas palavras vinham com autoridade, pois falava com conhecimento positivo da verdade.
O ensino dos mortais é completamente diferente dos ensinos de Cristo. Existe uma constante tendência da parte dos seres humanos de apresentar suas próprias teorias e opiniões como assunto digno de atenção, mesmo quando não se fundamentam na verdade. São muito persistentes em suas idéias errôneas e opiniões inúteis. Sustentam firmemente as tradições da humanidade, e as defendem tão vigorosamente como se fossem a verdade genuína. Jesus declarou que todo aquele que fosse da verdade ouviria a Sua voz.
Quão maior poder acompanharia a pregação da Palavra atualmente se os ministros dessem menos ênfase a teorias e argumentos humanos e mais ênfase às lições de Cristo e à piedade prática. Aquele que se encontrara no conselho de Deus, que habitara em Sua presença, estava bem familiarizado com a origem e com os elementos da verdade, e compreendia sua relação e importância para a humanidade. Ele apresentou ao mundo o plano da salvação e revelou verdade da mais elevada ordem, até mesmo as palavras de vida eterna.
Patriarcas, profetas e apóstolos falaram ao serem movidos pelo Espírito Santo, e declararam plenamente que não falaram por seu próprio poder, nem em seu próprio nome. Não desejaram que crédito algum fosse a eles atribuído, que ninguém os considerasse originadores de qualquer coisa acerca da qual pudessem se gloriar. [...]
Cristo é o Autor de toda a verdade. Todo conceito brilhante, todo pensamento de sabedoria, toda capacidade e talento dos homens, é dom de Cristo. Não tomou Ele emprestadas novas idéias da humanidade, pois Ele deu origem a todas (RH, 7/1/1890).

domingo, 29 de julho de 2012

Tempo Para Orar e Estudar!


Os outros, os semeados entre os espinhos, são os que ouvem a palavra, mas os cuidados do mundo, a fascinação da riqueza e as demais ambições, concorrendo, sufocam a palavra, ficando ela infrutífera. Marcos 4:18, 19



Cristo especificou as coisas que são perigosas para a alma. Como relata Marcos, menciona Ele os cuidados deste mundo, os enganos das riquezas e as ambições de outras coisas. Lucas especifica: cuidados, riquezas e deleites da vida. Estes são os que sufocam a Palavra, a crescente semente espiritual. A alma cessa de extrair alimento de Cristo, e extingue-se no coração a espiritualidade.
“Os cuidados deste mundo” (Mt 13:22). Nenhuma classe está livre da tentação de cuidados deste mundo. Aos pobres a labuta, privação e temor de pobreza trazem perplexidades e fardos; aos ricos vêm o temor de perda e uma multidão de ansiosas preocupações. Muitos dos seguidores de Cristo esquecem as lições que Ele nos ordenou aprender das flores do campo. Não confiam em Sua constante providência. Cristo não pode carregar-lhes os fardos, porque não os depõem sobre Ele. [...]
Muitos que podiam produzir frutos na obra de Deus tornam-se propensos a conquistar riquezas. Toda a sua energia é absorvida em empreendimentos comerciais, e sentem-se obrigados a desprezar as coisas de natureza espiritual. Deste modo separam-se de Deus. [...] Devemos trabalhar para que possamos dar alguma coisa aos necessitados. Os cristãos precisam trabalhar, precisam ocupar-se em atividades, e podem fazê-lo sem cometer pecado. Mas muitos se tornam tão absortos em negócios que não têm tempo para orar, para estudar a Bíblia, para procurar e servir a Deus.
Às vezes os anseios da alma são pela santidade e o Céu; mas não há tempo para retrair-se do tumulto do mundo para ouvir as palavras majestosas e autorizadas do Espírito de Deus. As coisas da eternidade são tidas como secundárias, e as do mundo, supremas. [...]
Muitos que agem com propósito muito diferente, caem no mesmo erro. Estão trabalhando para o bem de outros; seus deveres são urgentes, muitas as responsabilidades, e permitem que sua labuta exclua a devoção. [...] Caminham separados de Cristo, sua vida não está impregnada de Sua graça, e as características do eu são reveladas (PJ, p. 51, 52).

sábado, 28 de julho de 2012

Esperança ao Caído


E vos renoveis no espírito do vosso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade. Efésios 4:23, 24



Cristo reprovava com fidelidade. Jamais viveu alguém que odiasse tanto o mal; ou alguém que o condenasse tão destemidamente. A todas as coisas falsas e vis, Sua própria presença era uma reprovação. À luz de Sua pureza os homens se viam impuros, e medíocres e falsos os objetivos de sua vida. Não obstante, Ele os atraía. Aquele que criara o homem compreendia o valor da humanidade. Condenava o mal como o inimigo daqueles que procurava abençoar e salvar. Em cada ser humano, apesar de decaído, contemplava um filho de Deus, ou alguém que poderia ser restaurado aos privilégios de seu parentesco divino.
“Deus enviou o Seu Filho ao mundo não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele” (Jo 3:17). Olhando aos homens em seu sofrimento e degradação, Cristo entrevia lugar para esperança onde apenas apareciam desespero e ruína. Onde quer que se sentisse a percepção de uma necessidade, ali via Ele oportunidade para reerguimento. As pessoas tentadas, derrotadas, que se sentiam perdidas, prontas a perecer, Ele defrontava, não com acusações mas com bênçãos.
As bem-aventuranças foram a Sua saudação à família humana toda. Olhando para a vasta multidão reunida para ouvir o Sermão da Montanha, parecia Ele por momentos haver-Se esquecido de que não estava no Céu, e empregou a saudação usual no mundo da luz. De Seus lábios brotaram bênçãos como o jorro de uma fonte havia muito fechada.
Desviando-Se dos ambiciosos e bem-favorecidos deste mundo, declarou serem bem-aventurados os que, embora grandes as suas necessidades, recebessem Sua luz e amor. [...]
Em cada ser humano Ele divisava infinitas possibilidades. Via os homens como poderiam ser, transfigurados por Sua graça – na “graça do Senhor, nosso Deus” (Sl 90:17). Olhando para eles com esperança, inspirava-lhes esperança. Encontrando-os com confiança, inspirava-lhes confiança. [...] Em muitos corações que pareciam mortos para as coisas santas, despertavam-se novos impulsos. A muito desesperançado abriu-se a possibilidade de uma nova vida (Ed, p. 79, 80).

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Refletindo a Imagem de Jesus


Aquele que diz que permanece nEle, esse deve também andar assim como Ele andou. 1 João 2:6



Que sublime amor e condescendência, que quando não tínhamos direito à misericórdia divina, Cristo esteve disposto a assegurar a nossa redenção! Mas nosso grande Médico requer de toda pessoa submissão incondicional. Jamais devemos prescrever nosso próprio caso. Cristo deve ter completo domínio sobre a vontade e as ações; caso contrário, Ele não Se comprometerá em nosso favor.
Muitos não são sensíveis à própria condição e perigo, e há muito na natureza e procedimento da obra de Cristo que é avesso a cada princípio mundano, e oposto ao orgulho do coração humano. [...] Poderemos lisonjear-nos, assim como fez Nicodemos, de que nosso caráter moral tem sido correto e de que não precisamos humilhar-nos diante de Deus como o pecador comum. Temos, porém, de estar dispostos a entrar na vida do mesmo modo que o principal dos pecadores. Não devemos confiar em nossa própria justiça, mas depender da justiça de Cristo. Ele é nossa força e nossa esperança.
A fé genuína é acompanhada de amor – amor que é manifesto no lar, na sociedade e em todos os relacionamentos da vida – amor que afasta as dificuldades e nos eleva acima das desagradáveis ninharias que Satanás coloca em nosso caminho para nos aborrecer. A fé genuína é seguida pelo amor, e o amor pela obediência. Todas as energias e paixões da pessoa convertida são postas sob o controle de Cristo. Seu Espírito é um poder renovador, transformando à imagem divina todos os que O receberem.
Tornar-se discípulo de Cristo é negar o próprio eu e seguir a Jesus tanto nas más como nas boas circunstâncias. É fechar a porta para o orgulho, a inveja, a dúvida e outros pecados [...]
Jesus é um padrão completo e perfeito para a humanidade. Ele propõe tornar-nos semelhantes a Si mesmo: leais a todo propósito, sentimento e pensamento, retos de coração, espírito e vida. O homem que mais acalenta o amor de Cristo em seu coração, que reflete a imagem do Salvador mais perfeitamente, é, à vista de Deus, o mais verdadeiro, nobre e honrado sobre a Terra. Mas aqueles que não têm o Espírito de Cristo, “não são Seus” (ST, 14/7/1887).

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Subjugue as Baixas Paixões!


Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma, mantendo exemplar o vosso procedimento no meio dos gentios, para que, [...] observando-vos em vossas boas obras, glorifiquem a Deus no dia da visitação. 1 Pedro 2:11, 12



Próximo ao fim da história da Terra, Satanás atuará com todo o seu poder da mesma maneira e com as mesmas tentações com que tentou o antigo Israel justo antes de entrarem na Terra Prometida. Ele armará laços para os que declaram guardar os mandamentos de Deus, e que estão quase nos limites da Canaã celestial. Ele utilizará ao máximo suas faculdades a fim de enredar as pessoas e apanhar o povo de Deus em seus pontos mais fracos.
Os que não têm colocado as paixões subalternas em sujeição às faculdades mais altas do ser, que têm permitido seja sua mente um canal de condescendências carnais das paixões mais baixas, a estes Satanás está determinado a destruir com suas tentações, a poluir-lhes a alma com licenciosidade. [...]
E homens em posições de responsabilidade, que ensinam os reclamos da lei de Deus, cuja boca está cheia de argumentos em vindicação da lei de Deus, e sobre os quais Satanás tem feito tal incursão – sobre estes ele acumula suas diabólicas faculdades e seus instrumentos para que operem de molde a vencê-los em seus pontos fracos de caráter, sabendo que quem transgride um ponto se torna culpado de todos, obtendo assim completo domínio sobre o homem todo. A mente, a alma, o corpo e a consciência são envolvidos na ruína. Se ele é um mensageiro da justiça, e tem recebido grande luz, ou se o Senhor o tem usado como obreiro especial na causa da verdade, quão grande então é o triunfo de Satanás! Como ele exulta! Como Deus é desonrado! [...]
Satanás sabe que este é o seu momento. Dispõe de apenas pouco tempo para trabalhar, e atuará com tremendo poder a fim de iludir o povo de Deus em seus pontos fracos de caráter. [...] Importa guardar os pensamentos; cercar a mente com os preceitos da Palavra de Deus; e ser muito cuidadoso quanto a cada pensamento, palavra e ação a fim de não ser surpreendido pelo pecado (RH, 17/5/1887).

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Viva de Modo Altruísta


Andareis em todo o caminho que vos manda o Senhor, vosso Deus, para que vivais, e bem vos suceda, e prolongueis os dias na terra que haveis de possuir. Deuteronômio 5:33



Cristo é o caminho, a verdade, e a vida. Eu lhe peço que estude Sua vida. [...] Ele veio trazer o dom da vida eterna às pessoas perdidas. No sacrifício de Seu filho, o Pai revelou o quanto deseja que os pecadores sejam salvos. “Por isso, o Pai Me ama,” Cristo declarou “porque Eu dou a Minha vida” (Jo 10:17). O Pai nos ama com um amor que é debilmente compreendido.
É porque homens e mulheres carecem de um espírito de abnegação e sacrifício próprio que não compreendem o sacrifício feito pelo Céu ao dar Cristo ao mundo. Sua experiência religiosa está misturada com egoísmo e exaltação própria. Como podem tais [cristãos] professos ter algo além de uma escassa esperança de partilhar herança de Cristo? “Em verdade vos digo”, Ele disse aos Seus discípulos, “se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos Céus” (Mt 18:3).
Existem muitos que, ao mesmo tempo em que professam piedade, medem-se uns pelos outros e, como conseqüência, se tornam cada vez mais fracos na vida espiritual. O orgulho não é superado. Somente quando essas pessoas caírem sobre a Rocha e forem quebradas compreenderão suas necessidades. Oh, que confessem seus erros diante de Deus, e clamem pela presença do Espírito Santo em sua vida! Verdade e justiça fluirão ao coração daqueles que forem purificados do egoísmo e do pecado, e na vida daqueles em cujo coração a verdade ocupa o primeiro lugar. [...]
A maldade do mundo não está diminuindo. A cada ano o mal se torna mais dominante e é considerado com menor intensidade. Que as nossas reuniões sejam um momento oportuno para o exame do coração e a confissão. É privilégio desse povo que obteve tão grande bênção ser árvores de justiça, espalhando conforto e bênçãos. Todos devem ser pedras vivas, emitindo luz. Os que receberam perdão por seus pecados devem, com intenso propósito, guiar para os caminhos da justiça aqueles que estão no caminho do pecado. Compartilhando a abnegação e sacrifício próprio de Cristo, ensinarão homens e mulheres a abandonarem o egoísmo e o pecado, e a aceitarem em seu lugar os amoráveis atributos da natureza divina (RH, 22/7/1909).

terça-feira, 24 de julho de 2012

Não Acuse, Interceda!


Por isso mesmo, convinha que, em todas as coisas, Se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo. Hebreus 2:17




Lembrem-se os seres humanos, sujeitos à tentação, que nas cortes celestes têm um Sumo Sacerdote que Se compadece de nossas fraquezas, pois Ele próprio foi tentado, da mesma maneira que eles o são. E que especialmente aqueles que estão em posições de responsabilidade se lembrem que estão sujeitos a tentações e completamente dependentes dos méritos do Salvador. Por mais sagrada que seja a obra para a qual possam ser chamados, continuam sendo pecadores, os quais podem ser salvos unicamente por meio da graça de Cristo. Um dia deverão estar diante do trono de Deus, salvos pelo sangue do Cordeiro, ou condenados à punição dos ímpios. [...]
Quão aflito fica Cristo pela falta de amor e ternura manifestada por Seu povo em suas negociações uns com os outros! Ele observa as palavras e o tom da voz. Ouve as críticas cruéis e severas feitas àqueles a quem Ele, em infinito amor, está apresentando ao Pai. Ouve cada suspiro de dor e tristeza causado pela crueldade humana e Seu Espírito fica angustiado.
Separados de Cristo nada podemos fazer de bom. Quão contraditório, então, é para o ser humano exaltar a si mesmo! Quão estranho que alguém venha a se esquecer de que deve se arrepender, do mesmo modo que seu próximo, e que aqueles a quem condena com severidade podem estar justificados perante Deus, recebendo a simpatia de Cristo e dos anjos.
Que os mensageiros de Deus ajam como homens e mulheres sábios. Que não entreguem seu coração à vaidade, mas apreciem a humildade. “Porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita a eternidade, o qual tem o nome de Santo: Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos.” [...]
Que os que são criticados não fiquem desanimados, pois enquanto outros os condenam, Cristo está a dizer-lhes: “Eis que nas palmas das Minhas mãos te gravei” (Is 49:16); Eu te criei e Eu te remi, tu és Meu (RH, 17/3/1903).

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Amor, Compaixão e Ternura...


E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por Ele graças a Deus Pai. Colossenses 3:17



Grande é a responsabilidade que sobrevém aos que são batizados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Esforcem-se por compreender o significado das palavras: “Estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus” (Cl 3:3). Na nova vida que iniciaram, estão comprometidos a representar a vida de Cristo. [...]
A velha vida pecaminosa está morta; iniciada a nova vida com Cristo pelo compromisso do batismo. Pratiquem as virtudes do caráter do Salvador. Habite em vocês, abundantemente, em toda a sabedoria, a palavra dEle; “ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais; cantando ao Senhor com graça em vosso coração” (Cl 3:16).
Essas coisas devem ser apresentadas nas igrejas. Amor, compaixão, e ternura devem ser revelados entre nós. Revista-se, como o eleito de Deus, de misericórdia e bondade. Os pecados cometidos antes da conversão, têm de ser postos para longe, juntamente com o velho homem. Junto com o novo homem, Cristo Jesus, devemos revestir-nos de “benignidade, humildade, mansidão, longanimidade” (Cl 3:12).
Os que ressuscitaram com Cristo para andar em novidade de vida são os eleitos de Deus. São santos ao Senhor, e são por Ele reconhecidos como Seus amados. Como tais, acham-se sob o solene concerto de se distinguirem pela humildade de espírito. Devem revestir-se de vestidos de justiça. São separados do mundo, de seu espírito e costumes, e cumpre-lhes revelar que estão aprendendo dEle, que diz “[Eu] sou manso e humilde de coração” (Mt 11:29).
Caso compreendam que morreram em Cristo, se guardam seus votos batismais, o mundo não terá poder de atraí-los de modo a negarem a Cristo. Uma vez que vivam neste mundo a vida de Cristo, são participantes da natureza divina. Então, quando Cristo, que é a nossa vida, Se manifestar, eles também se manifestarão com Ele em glória (MR19, p. 236, 237).

domingo, 22 de julho de 2012

"Andando na Luz"


Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte. Mateus 5:14


Existe uma coisa neste mundo que é o mais importante objeto da solicitude de Cristo. É a Sua igreja na Terra, pois seus membros devem ser representantes dEle, em espírito e em caráter. O mundo deve reconhecer neles as características do cristianismo, o depositário das sagradas verdades no qual são armazenadas as mais preciosas jóias para o enriquecimento de outros. Através do período de trevas morais e erro, por séculos de luta e perseguição, a igreja de Cristo foi como uma cidade edificada sobre um monte. De era em era, por gerações sucessivas até o presente tempo, as puras doutrinas da Bíblia têm sido reveladas dentro de seus limites.
Mas para que a igreja na Terra seja um poder educador no mundo, ela deve cooperar com a igreja no Céu. O coração dos que são membros da igreja deve estar aberto para receber cada raio de luz que Deus escolher conceder. Deus tem luz a nos conceder de acordo com nossa habilidade de receber e, à medida que recebermos a luz, seremos capazes de receber mais e mais os raios do Sol da Justiça. [...]
Cada um de nós está em período experimental, na escola, onde é requerido que sejamos estudantes diligentes. Exige-se de nós que andemos na luz, assim como Cristo está na luz. É pelo caminhar na luz que aprendemos de Deus, e “a vida eterna é esta: que Te conheçam a Ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (Jo 17:3). Estas são as palavras dAquele que estava com o Pai antes que o mundo existisse, e Ele proferiu essas palavras enquanto orava por todos aqueles que viriam a crer em Deus através das palavras dos Seus discípulos. Conhecer a Deus em Sua obra é verdadeira ciência. Vamos continuar a conhecer o Senhor até que saibamos que, como a alva, Sua vinda é certa. [...]
Pessoas fiéis constituíram desde o princípio a igreja de Deus sobre a Terra. Ele pôs essas testemunhas em relação de concerto consigo mesmo, unindo a igreja da Terra à do Céu. Enviou Seus anjos para cuidar de Sua igreja e as portas do inferno não puderam prevalecer contra Seu povo (MR2, p. 265, 266).

sábado, 21 de julho de 2012

Confiança Durante a Provação


Meus passos seguem firmes nas Tuas veredas; os meus pés não escorregaram. Eu clamo a Ti, ó Deus, pois Tu me respondes; inclina para mim os Teus ouvidos e ouve a minha oração. Salmo 17:5, 6, NVI



O Senhor ordenou a Moisés que recordasse aos filhos de Israel o Seu procedimento com eles ao libertá-los do Egito e protegê-los maravilhosamente no deserto. Deveria ele lembrar-lhes a incredulidade e murmurações quando levados a provações, e a grande misericórdia e benignidade do Senhor, que nunca os abandonara. Isso lhes estimularia a fé e fortaleceria o ânimo. [...]
Igualmente necessário é que o povo de Deus hoje tenha presente como e quando foram provados, e onde lhes fracassou a fé; onde, pela incredulidade e presunção, puseram em perigo a Sua causa. A misericórdia de Deus, Sua providência mantenedora, Seus maravilhosos livramentos, devem ser rememorados, passo a passo.
Ao recordar o passado, deve o povo de Deus ver que o Senhor está sempre repetindo Seu procedimento. Deve compreender as advertências feitas, e cuidar em não repetir os erros. Renunciando a toda confiança própria, deve acreditar que Ele o guardará de desonrar outra vez o Seu nome. Em cada vitória que Satanás alcança, pessoas são postas em perigo. Alguns se tornam objeto de suas tentações para nunca mais serem reabilitados. [...]
Deus manda aflições a fim de provar quem permanecerá fiel sob a tentação. Ele a todos leva a situações de prova, para ver se confiam num poder fora e acima deles. Todos têm traços de caráter não descobertos ainda, que têm que vir à luz pela aflição. Deus permite que os que confiam em suas próprias forças sejam tentados severamente, a fim de que se compenetrem de sua incapacidade.
Quando nos sobrevêm aflições; ao vermos perante nós, não o aumento de prosperidade, mas a pressão que exige sacrifício da parte de todos, como devemos enfrentar as insinuações de Satanás de que haveremos de passar um tempo muito difícil? Se dermos ouvidos às suas insinuações, surgirá a falta de fé em Deus. [...] Devemos olhar à obra que fez, às reformas que operou. Devemos juntar as evidências das bênçãos celestiais, os sinais para o bem, dizendo: “Senhor, cremos em Ti, nos Teus servos e na Tua obra” (T7, p. 210, 211).

sexta-feira, 20 de julho de 2012

A Verdadeira Felicidade!


O meu dever nesta vida é este: obedecer aos Teus mandamentos. Salmo 119:56, NTLH




A felicidade deve ser buscada de maneira correta e na fonte correta. Pensam alguns poder encontrar a felicidade em um procedimento de condescendência com os prazeres pecaminosos e nas enganosas atrações mundanas. E alguns sacrificam as obrigações materiais e morais, julgando encontrar a felicidade, e perdem tanto esta vida como a vindoura. Outros buscarão a felicidade na condescendência de um apetite antinatural, e consideram a condescendência da gula mais desejável do que a saúde e a vida. Muitos se deixam acorrentar pelas paixões sensuais, e sacrificarão a força física, o intelecto e as faculdades morais na satisfação da luxúria. Levarão a si mesmos a uma sepultura prematura e, no juízo, serão considerados suicidas.
É essa a felicidade desejável que deve ser achada na senda da desobediência e da transgressão da lei física e moral? A vida de Cristo aponta a fonte verdadeira de felicidade bem como a maneira de atingi-la. Sua vida indica o único caminho direto para o Céu. Permita que a voz da sabedoria seja ouvida. Que ela mostre o caminho. [...]
As tentações estão por toda parte para seduzir os passos dos jovens para sua ruína. A triste deficiência na educação das crianças as deixa fracas e desprotegidas, vacilantes no caráter, fracas no intelecto e deficientes em força moral de modo que, longe de imitar a vida de Cristo, os jovens geralmente são como uma cana tremulando ao vento. Não possuem constituição física nem força moral, pois se rendem às tentações. Por meio de condescendências pecaminosas, mancham sua pureza e sua conduta é corrompida. São impacientes à restrição, e gabam-se de que se ao menos pudessem seguir sua própria vontade então seriam muito felizes. [...]
Se crianças e jovens [desejam] buscar seu mais elevado bem terrestre, devem buscá-lo no caminho da fiel obediência. Um organismo sadio, que é o maior prêmio terrestre, pode ser obtido unicamente através da renúncia do apetite contrário ao natural. Se quiserem ser verdadeiramente felizes, devem tratar de ser achados no posto do dever, fazendo o trabalho que lhes resultará em fidelidade, conformando o coração e a vida com o modelo perfeito (YI, abril de 1872).

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Perto de Jesus!!!


Tu me farás ver os caminhos da vida; na Tua presença há plenitude de alegria, na Tua destra, delícias perpetuamente. Salmo 16:11



Este mundo é nossa escola – uma escola de disciplina e preparo. Somos colocados aqui para formar caracteres como o caráter de Cristo e adquirir os hábitos e a linguagem da vida mais elevada. Influências opostas ao bem avultam em toda parte. A expansão do pecado está-se tornando tão abundante, tão profunda, tão repulsiva a Deus, que Ele logo Se levantará com majestade para sacudir terrivelmente a Terra.
Os planos do inimigo são tão ardilosos, e tão capciosas as complicações suscitadas por ele, que os que são fracos na fé não conseguem discernir seus enganos. Eles caem nas ciladas preparadas por Satanás, o qual atua mediante instrumentos humanos para enganar, se possível, os próprios eleitos. Unicamente os que se acham firmemente ligados a Deus conseguirão discernir as falsidades e as intrigas do inimigo.
Existem neste mundo apenas duas classes de pessoas: aquelas que servem a Deus e aquelas que permanecem sob a bandeira negra do príncipe das trevas. Aqueles que adentram os portões da cidade de Deus devem, neste mundo, viver em união com Cristo. [...]
Permitamos que Deus controle nossa mente. Não digamos nem façamos coisa alguma que desvie alguém do caminho reto. Sinto-me muito triste ao pensar em quão poucos há que demonstram haver provado a profunda bem-aventurança da comunhão com um Salvador ressurreto e que ascendeu ao Céu. Os homens do mundo estão lutando pela supremacia. Os seguidores de Deus devem ter sempre em vista a Cristo, perguntando: É este o caminho do Senhor? Nosso coração deve estar imbuído do santo desejo de viver a vida de Cristo. NEle habita corporalmente toda a plenitude da Divindade. NEle estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento.
Que bom seria se nosso povo compreendesse quais as vantagens que poderiam pertencer-lhes se olhassem constantemente para Jesus! [...] Ele é o nosso Alfa e o nosso Ômega. Chegando-nos a Seu lado e mantendo comunhão com Ele, tornamo-nos semelhantes a Ele. Mediante o poder transformador do Espírito de Cristo, somos transmudados em coração e vida (AUCR, 1º/2/1904).

quarta-feira, 18 de julho de 2012

"Os Motivos das Ações"


E, chamando os Seus discípulos, disse-lhes: Em verdade vos digo que esta viúva pobre depositou no gazofilácio mais do que o fizeram todos os ofertantes. Porque todos eles ofertaram do que lhes sobrava; ela, porém, da sua pobreza deu tudo quanto possuía, todo o seu sustento. Marcos 12:43, 44




É o motivo que dá sentido às nossas ações, assinalando-as com ignomínia ou elevado valor moral. Não são as grandes coisas que todos os olhos vêem e toda língua louva que Deus considera mais preciosas. Os pequenos deveres cumpridos com contentamento, as pequeninas dádivas que não fazem vista, e podem parecer destituídas de valor aos olhos humanos, ocupam muitas vezes diante de Deus o mais alto lugar. Um coração de fé e amor é mais precioso para Deus que os mais custosos dons.
A viúva pobre deu sua subsistência para fazer o pouco que fez. Privou-se de alimento para oferecer aquelas duas moedinhas à causa que amava. E o fez com fé, sabendo que seu Pai Celestial não passaria por alto sua grande necessidade. Foi esse espírito abnegado e essa infantil fé que atraiu o louvor do Senhor. [...]
Quando Jesus disse da viúva pobre: Ela “lançou mais do que todos” (Lc 21:3), Suas palavras eram verdadeiras, não somente quanto ao motivo, mas no que respeita aos resultados da oferta. As “duas pequenas moedas correspondentes a um quadrante” têm trazido ao tesouro do Senhor uma quantia muito superior às contribuições daqueles ricos judeus. A influência daquela pequenina oferta tem sido como um rio, pequeno ao começo, mas que se amplia e aprofunda à medida que corre através dos séculos. Tem contribuído por mil maneiras para alívio dos pobres e disseminação do evangelho.
Seu exemplo de sacrifício tem agido e tornado a agir sobre milhares de corações em todas as terras e em todos os séculos. Tem sido como um apelo dirigido a ricos e pobres, e as dádivas destes avolumaram o valor da oferta da viúva. A bênção divina sobre suas moedas, tem feito delas fonte de grandes resultados. Assim quanto a todo dom oferecido e todo ato realizado com sincero desejo de promover a glória de Deus. Liga-se aos desígnios do Onipotente. Seus resultados para o bem não podem ser calculados por homem algum (DTN, p. 615, 616).

terça-feira, 17 de julho de 2012

Integridade Custe o que Custar!


Lembrai-vos dos vossos guias, os quais vos pregaram a palavra de Deus; e, considerando atentamente o fim da sua vida, imitai a fé que tiveram. Hebreus 13:7



Cada plano e propósito da vida deve ser submetido a este infalível teste [a Palavra de Deus]. A Palavra da inspiração é a sabedoria de Deus aplicada às relações humanas. Por mais que um certo percurso pareça vantajoso ao raciocínio finito, se condenado pela Palavra resultará apenas no mal.
Para os que se encontram em posição elevada, pode ser uma questão difícil prosseguir no caminho da firme integridade quer recebam louvor ou censura. Mesmo assim, esse é o único rumo seguro. Todas as recompensas que poderiam ganhar vendendo sua honra seriam apenas como o hálito de lábios impuros, como escórias a serem consumidas no fogo. Os que têm coragem moral para permanecer em oposição aos vícios e erros de seus companheiros – talvez daqueles a quem o mundo honra – enfrentarão ódio, insulto, e calúnia abusiva. Poderão ser destituídos de suas elevadas posições, porque não puderam ser comprados ou vendidos, porque não puderam ser induzidos por subornos ou ameaças para manchar as mãos com a iniqüidade.
Tudo na Terra pode parecer conspirar contra eles; mas Deus colocou Seu selo sobre Sua própria obra. Podem ser considerados por outras pessoas como fracos, [...] inadequados para ocupar o cargo; mas quão diferentemente o Altíssimo os considera. Aqueles que os desprezam são os verdadeiros ignorantes. [...]
O Filho de Deus deixou um exemplo para todos os Seus seguidores. Não devem buscar o louvor de outros, buscar para si mesmos facilidades ou riquezas, mas imitar Sua vida de pureza e renúncia própria, custe o que custar. [...] Eles não manifestarão descuido pelos direitos dos outros. A lei de Deus nos ordena amar ao nosso próximo como a nós mesmos, não permitindo que nenhum mal que pudermos impedir seja cometido contra eles. Mas a regra que Cristo nos deu estende-se ainda mais. Disse o Redentor do mundo: “Que vos ameis uns aos outros; assim como Eu vos amei” (Jo 13:34). Nada menos que isto pode atingir o padrão do cristianismo (ST, 2/2/1882).

segunda-feira, 16 de julho de 2012

As Dificuldades Fortalecem o Espírito!


Não retarda o Senhor a Sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, Ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento. 2 Pedro 3:9




Em tempos de tentação, parece perdermos de vista o fato de que Deus nos prova, para que nossa fé seja firme, e achada em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo (1Pe 1:7). O Senhor nos coloca em situações diversas, para nos aperfeiçoar. Se temos defeitos de caráter dos quais não estamos apercebidos, dá-nos Ele disciplina que traga ao nosso conhecimento esses defeitos, a fim de que os possamos vencer.
É Sua providência que nos conduz a variadas circunstâncias. Em cada nova situação, defrontamos tentação de espécie diferente. Quantas vezes, quando somos postos em alguma situação difícil, pensamos: “Esse é um erro espantoso. Quanto desejo ter ficado onde estava antes!” Mas, por que é que não estão satisfeitos? – É porque suas circunstâncias serviram para trazer ao seu conhecimento novos defeitos de caráter; no entanto, só foi revelado aquilo que estava em vocês. Que devem fazer quando são provados pelas providências do Senhor? – Devem erguer-se à altura da emergência do caso, e vencer seus defeitos de caráter.
É o contato com as dificuldades que lhes dará músculos e nervos espirituais. Vocês se tornarão fortes em Cristo, se suportarem o processo de prova, vindo de Deus. Mas se vocês encontrar falhas em sua situação e em todos ao seu redor, apenas se enfraquecerão. Tenho visto pessoas que estavam sempre encontrando falhas em tudo e em todos ao seu redor, mas as falhas estavam em si mesmas. Precisavam cair sobre a Rocha e serem quebradas. Sentiam-se sãos em sua justiça-própria. As provações que nos sobrevêm servem para nos provar. [...]
Quando começamos a compreender que somos pecadores, e então caímos sobre a Rocha a fim de sermos despedaçados, os braços eternos nos enlaçam, e somos levados bem perto do coração de Jesus. Então, ficaremos encantados com Sua amabilidade e enojados de nossa justiça própria. Precisamos chegar-nos bem ao pé da cruz. Quanto mais ali nos humilharmos, tanto mais exaltado nos parecerá o amor de Deus (RH, 6/8/1889).

domingo, 15 de julho de 2012

"Fidelidade nas Pequenas Tarefas"


Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. 2 Timóteo 2:15




Pela fidelidade em pequenas coisas, Eliseu estava se preparando para encargos mais pesados. Dia a dia, mediante experiência prática, capacitava-se para uma obra mais ampla e mais alta. Ele aprendeu a servir; e havendo aprendido isto, aprendeu também como instruir e dirigir. A lição é para todos. Ninguém pode saber qual é o propósito de Deus em Sua disciplina; mas todos podem estar certos de que a fidelidade em pequenas coisas é a evidência da capacidade para responsabilidades maiores. [...]
Aquele que sente não ser de qualquer conseqüência a maneira como realiza suas pequenas tarefas, prova-se incapaz para uma posição mais honrosa. Ele pode imaginar-se inteiramente competente para assumir maiores encargos; mas Deus olha mais no fundo do que na superfície. Depois de testado e provado, está escrita contra ele a sentença: “Pesado foste na balança, e foste achado em falta” (Dn 5:27). Sua infidelidade reage sobre ele mesmo. Ele deixa de obter a graça, o poder, a força de caráter que se recebe mediante entrega sem reservas.
Muitos, por não estarem ligados diretamente a alguma atividade religiosa, acham que sua vida é inútil, que nada estão fazendo para o avançamento do reino de Deus. Se pudessem fazer alguma grande coisa, quão alegremente a empreenderiam! Mas porque só podem servir em pequenas coisas, julgam-se justificados em nada fazer. Erram nisto. [...]
Muitos anseiam por talento especial com que fazer uma obra maravilhosa, enquanto deveres que estão à mão e cuja realização tornariam a vida fragrante, são perdidos de vista. Tomem tais pessoas as atividades que estão diretamente em seu caminho. O sucesso não depende tanto de talento quanto de energia e boa vontade. Não é a posse de esplêndidos talentos que nos capacita a prestar serviço aceitável; mas a conscienciosa realização dos deveres diários, o espírito contente, o interesse sincero e sem afetação no bem-estar dos outros. Na mais humilde sorte pode ser encontrada verdadeira excelência. As tarefas mais comuns, executadas com amorável fidelidade, são belas à vista de Deus (PR, p. 218, 219).

sábado, 14 de julho de 2012

A Busca da Santidade!


Aos quais Deus quis dar a conhecer qual seja a riqueza da glória deste mistério entre os gentios, isto é, Cristo em vós, a esperança da glória. Colossenses 1:27




Difícil é aos que se acham seguros em suas realizações, e que se acreditam ricos em conhecimento espiritual, receber a mensagem [aos laodiceanos] que declara se acharem enganados e necessitados de todas as graças espirituais. O coração não santificado é “enganoso [...] mais do que todas as coisas, e perverso” (Jr 17:9). Vi que muitos se estão lisonjeando de ser bons cristãos, os quais não têm um raio de luz de Cristo. Não têm por si mesmos uma viva experiência na vida religiosa. Necessitam de profunda e completa obra de humilhação de si mesmos diante de Deus, antes de experimentarem sua verdadeira necessidade de diligente e perseverante esforço para obter as preciosas graças do Espírito.
Deus guia Seu povo passo a passo avante. A vida cristã é uma contínua batalha, marcha contínua. Não há descanso dessa luta. É por meio de constante, incessante esforço, que mantemos a vitória sobre as tentações de Satanás. Estamos, como um povo, triunfando na clareza e força da verdade. Somos plenamente apoiados em nossos pontos de fé por avassaladora quantidade de claros testemunhos escriturísticos. Carecemos muito, porém, da humildade, paciência, fé, amor e abnegação, vigilância e espírito de sacrifício bíblicos. Precisamos cultivar a santidade da Bíblia. O pecado domina entre o povo de Deus. A positiva mensagem de repreensão aos laodiceanos não é acatada. Muitos se apegam a suas dúvidas e a seus pecados acariciados, enquanto se encontram em tão grande engano que dizem e sentem que não necessitam de nada. Pensam que não é necessário o testemunho do Espírito de Deus em reprovação, ou que não se refere a eles. [...]
Não basta meramente professar a verdade. Todos os soldados da cruz de Cristo obrigam-se virtualmente a entrar na cruzada contra o adversário das almas, para condenar o erro e sustentar a justiça. A mensagem da Testemunha Verdadeira, porém, revela que terrível engano pesa sobre nosso povo, o que torna necessário dirigir-lhe advertências, para pôr fim à indiferença espiritual e despertá-lo para uma ação decidida (T3, p. 253, 254).

sexta-feira, 13 de julho de 2012

"Maridos Atenciosos"


Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, juntamente, herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações. 1 Pedro 3:7



O marido deve manifestar grande interesse em sua família. Em especial, deve ser muito delicado para com os sentimentos de uma esposa débil. Ele pode cerrar a porta a muita doença. Palavras bondosas, joviais, animadoras, demonstrarão ser mais eficazes do que os melhores remédios. Elas darão ânimo ao coração do desalentado e abatido, e a felicidade e a luz solar introduzidas na família por meio de atos de bondade e de palavras animadoras recompensarão multiplicadamente o esforço feito.
O marido deve lembrar que muito da responsabilidade de educar as crianças recai sobre a mãe; que ela tem muito que ver com o moldar-lhes o espírito. Isto deve chamar à atividade da parte dele os mais delicados sentimentos, fazendo-o aliviar cuidadosamente os fardos a sua esposa. Ele deve animá-la a descansar em sua ampla afeição, e encaminhar-lhe a mente ao Céu, onde há força e paz, e um repouso final para o cansado. Não deve voltar para casa com a fisionomia carregada, mas trazer com sua presença uma luz à família, e estimular a esposa a olhar para cima e confiar em Deus. Podem, unidos, invocar as promessas divinas, e atrair sobre a família Suas ricas bênçãos (LA, p. 217, 218).
Muitos maridos e pais deveriam aprender uma útil lição do cuidado do fiel pastor. Jacó, sendo insistentemente convidado para fazer uma jornada penosa, respondeu: “Estes filhos são tenros e [...] tenho comigo ovelhas e vacas de leite; se as afadigarem somente um dia, todo o rebanho morrerá. [...] Eu irei como guia pouco a pouco, conforme o passo do gado que está diante da minha face e conforme o passo dos meninos” (Gn 33:13, 14) (CBV, p. 374).

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Graça Para Cada Dificuldade!!!


Então, Ele me disse: A Minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. 2 Coríntios 12:9




Ninguém pode estar numa situação tão infeliz que não possa obedecer a Deus. Os cristãos de hoje possuem muito pouca fé. Estão dispostos a trabalhar por Cristo e Sua causa unicamente quando por si mesmos vêem uma perspectiva de resultados favoráveis. A graça divina auxiliará os esforços de todo verdadeiro crente. Essa graça é suficiente para nós sob todas as circunstâncias. O Espírito de Cristo exercerá Seu poder renovador e aperfeiçoador sobre o caráter de todos os que forem obedientes e fiéis.
Deus é o grande Eu Sou, a fonte de vida, o centro de autoridade e poder. Qualquer que seja a condição ou situação de Suas criaturas, elas não têm desculpa suficiente para recusar responder ao chamado de Deus. Somos responsáveis perante o Senhor pela luz que brilha em nosso caminho. Podemos estar rodeados de dificuldades que parecem terríveis para nós, e por causa delas podemos nos desculpar por não obedecer à verdade assim como esta é em Jesus; mas desculpa alguma suportará investigação. Se houvesse uma desculpa para a desobediência, ela provaria que nosso Pai celestial é injusto ao estabelecer condições de salvação as quais não podemos cumprir. [...]
Os cristãos não podem expor perante sua imaginação todas as provas que poderão ocorrer antes do fim da raça humana. Devem, porém, começar a servir a Deus e a cada dia viver e trabalhar para a glória de Deus nesse dia, e os obstáculos que pareciam intransponíveis gradualmente diminuirão; ou, caso se deparem com tudo que sempre temeram, a graça de Cristo será concedida a eles de acordo com suas necessidades. A força aumentará com as dificuldades encontradas e vencidas. [...]
Aqueles cujos corações estão determinados a servir a Deus encontrarão oportunidades para servi-Lo. Orarão, lerão a Palavra de Deus, buscarão virtudes e abandonarão vícios. Podem enfrentar desprezo e escárnio enquanto olham para Jesus, autor e consumador da nossa fé, o qual suportou a contradição dos pecadores contra Si mesmo. Socorro e graça são prometidos por Aquele cujas palavras são verdadeiras. Deus não falhará em cumprir Suas promessas a todos que nEle confiam (PAF, p. 296-298).

quarta-feira, 11 de julho de 2012

"Enfrentando as Dificuldades"


Não temas, porque Eu sou contigo; não te assombres, porque Eu sou o teu Deus; Eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a Minha destra fiel. Isaías 41:10


Os pais devem inventar maneiras e meios para conservar os filhos ocupados com o que é útil. [...] Os pais jamais devem se esquecer de que devem trabalhar seriamente por si mesmos e por seus pequenos, para que junto com seus filhos estejam unidos na arca de segurança. [...]
Provem sua disposição para fazer todo esforço ao seu alcance a fim de colocar seus filhos na mais favorável condição para formar o caráter que Deus quer que Seus servos formem. Exercitem todo tendão e músculo espiritual para salvar seu pequeno rebanho. Os poderes do inferno conspirarão por sua destruição. Orem muito mais do que antes. Amorosa e ternamente ensinem suas crianças a irem a Deus como um Pai celestial.
Por seu exemplo na administração do lar, ensinem-lhes o domínio próprio. Ensinem-lhes a serem úteis no lar. Ensinem-lhes que Cristo não viveu para agradar a Si mesmo. O Espírito Santo encherá sua mente com os mais preciosos pensamentos ao se empenharem na própria salvação e na salvação de seus filhos.
Pais, apanhem os raios de luz divina que estão brilhando em seu caminho. Andem na luz, como Cristo na luz está. Ao se entregarem à obra de salvar seus filhos e manter sua posição no caminho da santidade, as mais provocantes provas sobrevirão. Mas não desanimem. Apeguem-se a Jesus. Ele diz: “Que se apodere de Minha força e faça paz comigo; sim, que faça paz comigo” (Is 27:5).
Dificuldades sobrevirão. Encontrarão obstáculos. Olhem constantemente para Jesus. Quando surge uma situação de emergência, perguntem: “Senhor, que farei?” Se vocês se recusarem a se exaltar, irar ou vituperar, o Senhor lhes mostrará o caminho de saída. Ele os ajudará a usar o talento da linguagem de maneira tão cristã que os preciosos atributos da paciência, conforto e amor serão levados para dentro do lar. [...]
Façam tudo que estiver em seu poder para permanecerem em posição vantajosa diante de seus filhos. Ao agirem conforme Cristo agia, apoiando-se firmemente nas promessas de Deus, poderão ser evangelistas no lar, ministros da graça para seus filhos (SpM, p. 185).

terça-feira, 10 de julho de 2012

Trabalho e Exercício Promovem a Saúde!


Na tua longa viagem te cansas, mas não dizes: É em vão; achas o que buscas; por isso, não desfaleces. Isaías 57:10



As riquezas e a ociosidade são tidas por alguns como bênçãos genuínas. Mas quando algumas pessoas adquirem fortuna, ou a herdam inesperadamente, seus hábitos ativos são interrompidos, seu tempo não é utilizado, vivem ociosamente e sua utilidade parece chegar ao fim; tornam-se inquietas, ansiosas e infelizes, e sua vida logo se encerra.
Aqueles que estão sempre ocupados e vão alegremente ao desempenho de suas tarefas diárias são os mais felizes e vigorosos. O repouso e a tranqüilidade da noite trazem ao seu corpo cansado repouso ininterrupto. [...]
O exercício auxiliará o trabalho da digestão. Andar ao ar livre após a refeição, conservando a cabeça erguida, pondo os ombros para trás e exercitando-se moderadamente, será de grande benefício. A mente se desprenderá do eu para as belezas da natureza. Quanto menos a atenção é atraída para o estômago após a refeição, tanto melhor. Se estiverem em constante temor de que seu alimento os prejudique, certamente o fará. Esqueçam-se de vocês mesmos, e pensem em alguma coisa alegre. [...]
Os pulmões não devem ser desprovidos de ar puro e fresco. Se ar puro alguma vez é necessário, o é quando alguma parte do organismo, como os pulmões ou o estômago, está doente. Exercício criterioso levará o sangue para a superfície, e aliviará assim os órgãos internos. Exercício vigoroso, embora não violento, ao ar livre, com espírito alegre, estimulará a circulação, dando à pele um rubor salutar, e enviando o sangue, vitalizado pelo ar puro, às extremidades.
O estômago doente encontrará alívio por meio do exercício. Os médicos freqüentemente aconselham os enfermos a visitarem países estrangeiros, a irem a estâncias hidrominerais ou viajarem pelo oceano, a fim de reaver a saúde; quando em nove, de cada dez casos, recobrariam a saúde e poupariam tempo e dinheiro se eles se alimentassem com temperança e se empenhassem em exercícios saudáveis com espírito alegre. Exercício e livre e abundante uso do ar e luz solar – bênçãos que o Céu gratuitamente tem dado a todos nós – darão vida e força ao enfermo debilitado (T2, p. 529-531).

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Sagrada Responsabilidade!


Retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em coisas impuras; e Eu vos receberei, serei vosso Pai, e vós sereis para Mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso. 2 Coríntios 6:17, 18



Qual não será a cena quando pais e filhos se encontrarem no final ajuste de contas! Milhares de filhos, que têm sido escravos do apetite e de vícios aviltantes e cuja vida é uma ruína moral, ficarão face a face com os pais que fizeram deles o que são. Quem, a não ser os pais, terá de arcar com essa terrível responsabilidade? Foi o Senhor que corrompeu esses jovens? Oh, não! Quem, então, realizou essa terrível obra? Os pecados dos pais não foram transmitidos aos filhos em apetites pervertidos e paixões? E não foi completada a obra pelos que negligenciaram educá-los segundo a norma dada por Deus? Tão certo como eles existem, todos esses pais serão examinados na presença de Deus.
Satanás está pronto para fazer a sua obra; ele não deixará de apresentar seduções a que os filhos não terão força de vontade ou poder moral para resistir. Vi que, por meio de suas tentações, ele está instituindo modas que se alteram sempre, bem como festas e diversões atraentes, a fim de que as mães sejam levadas a dedicar seu tempo a questões frívolas, e não para a educação e o preparo de seus filhos. Nossos jovens necessitam de mães que, desde o berço lhes ensinem a dominar a paixão, a negar o apetite e a vencer o egoísmo. Eles precisam de preceito sobre preceito, regra sobre regra, um pouco aqui, um pouco ali. [...]
A mulher deve ocupar a posição que Deus originariamente lhe designou, de igualdade com o marido. O mundo necessita de mães que o sejam não meramente no nome, mas em todo o sentido da palavra. Podemos dizer com segurança que os deveres que distinguem a mulher são mais sagrados, mais santos, que os do homem. Compreenda a mulher a santidade de sua obra e na força e temor de Deus assuma a missão de sua vida. Eduque seus filhos para serem úteis neste mundo e para o lar no mundo melhor. [...]
Aconselho as mães cristãs a compreenderem sua responsabilidade, e a viverem, não para agradar a si mesmas, mas para glorificar a Deus. Cristo não agradou a Si mesmo, mas assumiu a forma de servo. Ele deixou as cortes reais e revestiu Sua divindade com a humanidade, a fim de que por Seu exemplo pudesse ensinar-nos como podemos ser elevados à posição de filhos e filhas da família real, filhos do celeste Rei (FEC, p. 140-142).

domingo, 8 de julho de 2012

Temperança em Todas as Coisas


Na vereda da justiça, está a vida, e no caminho da sua carreira não há morte. Provérbios 12:28



Deus tem permitido que a luz da reforma de saúde brilhe sobre nós nestes últimos dias, a fim de que, andando na luz, escapemos de muitos dos perigos a que seremos expostos. Satanás está trabalhando com grande poder para levar os homens a condescender com o apetite, satisfazer a inclinação e passar seus dias em descuidada insensatez. Ele apresenta atrações numa vida de prazer egoísta e condescendência sensual.
A intemperança debilita as energias tanto da mente como do corpo. Quem assim é vencido colocou-se no terreno de Satanás, onde será tentado e afligido, sendo finalmente controlado à vontade pelo inimigo de toda a justiça.
Os pais precisam compenetrar-se de sua obrigação de dar ao mundo filhos que tenham um caráter bem desenvolvido – filhos que tenham força moral para resistir à tentação e cuja vida seja uma honra para Deus e uma bênção para os semelhantes. Os que iniciam a vida ativa com firmes princípios estarão preparados para permanecer incólumes no meio das poluições morais desta época corrupta. Aproveitem as mães toda oportunidade de educar os filhos para a utilidade.
A obra da mãe é sagrada e importante. Ela deve ensinar aos filhos, desde o berço, hábitos de abnegação e domínio próprio. Seu tempo, em sentido especial, pertence a seus filhos. [...]
A intemperança começa na mesa, e a maioria condescende com o apetite até que a condescendência se torne segunda natureza. Quem quer que coma em demasia ou ingira alimentos que não sejam saudáveis está enfraquecendo sua força para resistir aos reclamos de outros apetites e paixões.
Muitos pais, para evitar a tarefa de ensinar pacientemente hábitos de abnegação aos filhos, permitem que comam e bebam todas as vezes que lhes aprouver. O desejo de satisfazer o gosto e de condescender com a inclinação, não diminui com o passar dos anos; e, à medida que crescem, esses jovens mimados são governados pelo impulso, escravos do apetite. Quando assumem o seu lugar na sociedade e começam a viver por si mesmos, são incapazes de resistir à tentação (FEC, p. 139, 140).