sábado, 23 de março de 2013

UMA VIDA SEM LUZ


O caminho dos perversos é como a escuridão; nem sabem eles em que tropeçam. Prov. 4:19.




Perverso é aquele que busca seu próprio caminho e insiste em andar nele. Sua vida é tenebrosa e escura. Não há luz. As coisas com ele nunca são claras, vive sempre mergulhado na ambigüidade e na penumbra. Pode até brilhar, mas é um brilho artificial. O combustível que o alimenta é a vaidade, o orgulho e o egoísmo.
O problema do perverso não é somente o que faz, mas essencialmente o que é. Existem sombras no seu interior. Não é capaz de compreender a si mesmo. Vive confuso, nervoso e acaba machucando e tornando infelizes as pessoas que o rodeiam.
O verso de hoje diz que os perversos “nem sabem em que tropeçam”. Não conseguem identificar a causa de seus problemas e, em conseqüência, não encontram solução.
O perverso segue um caminho. Acha que o caminho que escolheu é o melhor. Confia nos seus sentimentos, nos seus conceitos e preconceitos. Endeusa a razão. Na sua vida não há lugar para a fé. Olha aos que exercem a fé como pessoas ingênuas, crédulas demais para viver num mundo de ciência e tecnologia. Mas não é feliz. A escuridão não é símbolo de paz nem de felicidade. As sombras são assustadoras, e uma vida rodeada delas é necessariamente uma vida de medo. Para quem não conhece a Jesus, só existem duas maneiras de enfrentar o medo: Fugir ou agredir. Por trás de uma pessoa agressiva, freqüentemente se esconde uma pessoa medrosa.
Este é um dia de decisão. Todos os dias o são. Viver na luz ou nas sombras. Eis a questão. Viver na luz é ser. Escolher as sombras leva ao não ser. Se você não é, não vive. Sobrevive. Apenas isso, mas a vida que Jesus oferece é muito mais do que isso.
Abra o seu coração a Jesus. Deixe entrar a luz. Ilumine o mundo ao seu redor. Aconteça. Não se satisfaça com ler a história. Escreva-a. Com Jesus é possível.
Enfrente este novo dia com altruísmo porque sua vida está escondida nas mãos de alguém que não conhece derrota. Não siga suas próprias regras. Não escolha seus próprios valores. Seja sensível aos ensinamentos divinos, porque: “O caminho dos perversos é como a escuridão; nem sabem eles em que tropeçam.”

segunda-feira, 18 de março de 2013

NO DEVIDO TEMPO!


Em Ti esperam os olhos de todos, e Tu, a seu tempo, lhes dás o alimento. Sal. 145:15.



O tempo de Deus não é o tempo do homem. Infelizmente, na opinião humana. Felizmente, na opinião de Deus. Para entender isso, a criatura precisa atravessar o vale da dor e da frustração aonde a sua teimosia o leva.
No verso de hoje, o salmista menciona a expectativa humana. “Os olhos de todos”, diz ele. Aqui está incluída toda a humanidade. Todos somos assim. Apressados e imediatistas. Queremos que as coisas aconteçam aqui e agora. Talvez porque a vida é curta para realizar tantos sonhos e projetos.
As pessoas descritas pelo salmista não esperam luxo, nem extravagâncias. Apenas alimento. Nada mais básico para a sobrevivência. É muito esperar pelo pão de cada dia? Que tipo de Deus é esse que parece insensível diante das necessidades básicas de seus filhos?
O salmista toma a metáfora da natureza. A natureza ensina a entender a vida.
Alguma vez você observou como o passarinho alimenta os seus filhotes? É um bando de famintos, chorando e disputando o alimento que a mãe traz. Cada um luta pela sobrevivência e trata de tirar o alimento do outro. Darwin diria que, nestas circunstâncias, sobrevive o mais forte. Não é verdade. A mãe pássaro é instintivamente sábia e dá o alimento a cada filhote, no seu devido tempo. Ela não ignora a necessidade de cada um, nem se comove com a impaciência nem com os gritos. O tempo dos filhotes não é o tempo da mãe.
Se você confia em Deus e parte para a batalha e, apesar disso, as coisas não saem como quer, tenha paciência, coloque os olhos em Jesus e espere o tempo dEle. Ele virá. Na hora certa. Nem antes, para que você não se deslumbre, nem depois, para que seus inimigos não caçoem de sua fé. O êxito não é uma meta para você alcançar. É um processo que envolve confiança em Deus, luta, esforço, lágrimas, aparentes derrotas e, acima de tudo, paciência.
Busque hoje os seres que você ama. Diga-lhes quão valiosos são. Anime e encoraje. As pessoas são como um espelho. Se você sorri, elas sorriem; se você fecha o rosto, recebe a mesma imagem.
Antes de sair para os desafios de hoje, diga como o salmista: “Em Ti esperam os olhos de todos, e Tu, a seu tempo, lhes dás o alimento.” Sal. 145:15.

domingo, 17 de março de 2013

SUBIR OU DESCER?

Para o sábio há o caminho da vida que o leva para cima, a fim de evitar o inferno, embaixo. Prov. 15:24.




Subir ou descer? Eis a questão! Um gato que vivia com o seu dono no vigésimo segundo andar de um prédio de trinta andares decidiu um dia partir para uma aventura. Aproveitou que a porta estava aberta e começou a descer pela escada. No início, tudo parecia maravilhoso. Nunca tinha experimentado algo semelhante. Ao chegar ao oitavo andar, parou. Estava confuso, enjoado e não sabia se subia ou descia.
Alguma vez você parou para pensar se desce ou sobe? Ou simplesmente corre de um lado para outro tentando encontrar a saída? Outro dia, alguém se queixou: “Não sei o que acontece comigo. Trabalho como um louco, ninguém pode me acusar de preguiçoso, mas não vejo o fruto de meu trabalho!” Já aconteceu isso com você? Será que está confundindo atividade com eficiência? A pessoa sábia não sai de manhã correndo “como um louco”. Ela coloca a vida nas mãos de Deus, revisa o programa de atividades, determina prioridades, organiza o trabalho e parte para a execução.
O trabalho que você tem diante de si pode ser enorme, o sonho que você quer ver realizado pode ser grande. Mas, se você for sábio, não tentará realizá-lo de uma só vez. Entenderá que toda realização grande é um conjunto de pequenas realizações. Um tijolo agora, outro mais tarde. Uma parede hoje, outra amanhã. E, em pouco tempo, você verá o edifício acabado.
A vida é como um prédio. Estabeleça metas e avance destemidamente. Você nunca está sozinho. Jesus está ao seu lado para animá-lo cada vez que as forças parecem abandoná-lo.
Suba. A recompensa sempre se encontra em cima. Descer é fácil. É só parar e já começa a retroceder. O caminho dos sábios nos conduz para o alto. “Embaixo está o inferno”, diz Salomão. Fora das implicações religiosas, embaixo sempre está o inferno, porque nada pode ser mais sufocante do que uma vida medíocre e conformista.
Faça de hoje um dia de vitória. Ame, perdoe; peça perdão, revise seus objetivos e seja feliz porque: “Para o sábio há o caminho da vida que o leva para cima, a fim de evitar o inferno, embaixo.”

terça-feira, 12 de março de 2013

"SEM MEDO DA MORTE"


Preciosa é aos olhos do Senhor a morte dos Seus santos. Sal. 116:15.


Ninguém nasceu para morrer. A morte é uma intrusa na experiência humana. Viemos a este mundo com vocação para a vida, e é por isso que nos revoltamos com a morte. Não aceitamos o paradoxo de viver morrendo, ou de morrer vivendo.
No entanto, começamos a morrer desde que nascemos. Cada dia é um a menos. Uma vida assim não teria sentido a não ser que encontrássemos o segredo da vitória sobre a morte. O segredo existe. O salmista afirma no verso de hoje que a morte – horrenda, terrível e cruel como é – pode ser “preciosa aos olhos do Senhor”.
Qual a mensagem de Deus para você hoje? Por que a morte pode ser “preciosa” aos olhos de Deus? De que morte está falando o salmista, a quem está se referindo?
O texto é claro. Aqui se fala da morte dos santos. Santidade, no sentido bíblico, não significa ser isento de pecado, mas andar com Deus e viver para Ele.
A experiência de santidade é uma experiência de vida diária. É um andar permanente. Você permite que Deus o conduza como o pai conduz o seu pequeno filho. Há ocasiões em que os passos do filho não conseguem acompanhar os do pai. Ele pode até escorregar ou tropeçar, mas não fica caído porque está segurando o poderoso braço do pai. Existe entre eles um relacionamento de amor que não é abalado por nada.
Se você viver essa experiência diária com Jesus, passará a ser uma pessoa santa. E, se porventura a morte o surpreender em alguma esquina, essa morte será “preciosa” aos olhos de Deus, por três motivos: você estará livre das aflições deste mundo, dormirá em paz até a volta de Cristo e finalmente ressuscitará para a vida eterna.
Por que ter medo da morte? A não ser que você esteja longe de Deus, ou Ele não passe de simples teoria para você. Nesse caso, a morte torna-se o fim de tudo; ou, no melhor estilo do raciocínio humano, torna-se um grande “mistério”.
Faça de hoje um dia de companheirismo com Jesus. Tenha certeza de que a morte dos sonhos, dos seres amados, ou dos planos futuros nada é diante da perspectiva de ressurreição, que significa vitória, porque “preciosa é aos olhos do Senhor a morte dos Seus santos”. Sal. 116:15.

segunda-feira, 11 de março de 2013

A RESPOSTA CERTA!


O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa vem dos lábios do Senhor. Prov. 16:1.




A revista americana People publicou a história de Jeanne Calments, uma viúva francesa que morava num apartamento localizado no último andar do prédio onde funcionava a fábrica do seu marido. Em 1965, André-François Raffray comprou o apartamento da viúva prometendo pagar quinhentos dólares mensais enquanto ela vivesse. Como a viúva, na época, tinha noventa anos de idade, o comprador pensou que estava fazendo um grande negócio.
Mas o tempo foi implacável com Raffray. Trinta anos depois, em 1995 o comprador morreu de câncer, com 75 anos, depois de ter pago 175.000 dólares. Dois anos depois, os filhos de Raffray continuavam pagando os quinhentos dólares mensais à velhinha que, com 122 anos, ainda parecia que ia viver muito tempo.
No momento em que assinou o contrato, Raffray achou que o seu plano era infalível. Ele pagaria pouco e a velhinha morreria satisfeita recebendo quinhentos dólares mensais. Raffray não sabia que o coração do homem pode fazer planos, mas “a resposta certa vem do Senhor”.
Está você certo de que os seus planos estão sendo construídos sob a direção divina? Se você olhar para a história, verá que impérios ruíram, nações desapareceram e empresas faliram apesar dos planos que seus líderes fizeram para eternizar seu nome. Alexandre, o Grande, tinha conquistado o mundo em seus dias e pensava que ninguém seria capaz de derrotá-lo; no entanto, morreu repentinamente aos 33 anos de idade.
Sabedoria é entender que a criatura depende do Criador, aceitar que existe um Deus no controle de tudo e ter a certeza de que os atos humanos são apenas o desenvolvimento da vontade divina.
Está você triste hoje? As circunstâncias adversas da vida parecem asfixiá-lo? Sente que sua vida até aqui foi improdutiva? Antes de enfrentar os desafios deste dia, olhe para cima, coloque suas mágoas e tristezas nas mãos de Deus, leve a Ele suas feridas abertas, seus sonhos frustrados e seus planos falidos, dizendo: “Senhor, não quero mais viver sozinho porque hoje entendi que ‘o coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor.’”